Personalidades no PE: Conheça um pouco da história de Maureni Siqueira do atletismo

Personalidades no PE: Conheça um pouco da história de Maureni Siqueira do atletismo

Por José Carlos Vieira “Lela”

Correr, correr, correr. Assim foi sua vida desde os 11 anos de idade, quando começou a correr na Corrida do Soldado em Jatai.

A atleta Maureni Siqueira, nascida no dia 15 de outubro de 1970 é filha de Renilda Siqueira e Antônio Terra Cabral. Tem os filhos Hugor Alex Siqueira e Letícia Siqueira.

Uma vida pelo atletismo e o auge de sua carreira foi em 2011 e 2012. Hoje ela se aposentou das pistas, mas diz que influenciou muita gente a correr e praticar esporte.

Começou correndo por iniciativa de sua tia Rosilene, que a chamava de Fiúca na época. Depois de adulta ela ganhou dois apelidos: Musa Loira e Filha do Vento. Musa Loira devido a cor de seus cabelos e Filha do Vento em homenagem ao ex jogador Euler, do Atlético Mineiro, que era muito veloz.

Maureni quando jovem gostava de praticar futebol, voleibol e salto em distância, mas foi no atletismo que ela se consagrou com uma das 3 melhores de Goiás na sua época.

Maureni no topo em mais uma vitória

Recebeu apoio do então prefeito de Rio Verde, o saudoso Paulo Roberto Cunha, através do Bolsa Atleta, programa que teve seguimento no primeiro mandato do doutor Juraci Martins. Ela também recebeu apoio da AGEL, Agência Goiana de Lazer.

Teve boa cobertura da imprensa local e até nacional, pois ganhou corridas em Rio Verde, Goiânia, Campo Grande, Paraná, Brasilia e até no Paraguai. Foi patrocinada pelos empresários Edivan Lima da River Auto Mecânica e Osório, da Água Viva. Ainda recebeu apoio da Caixa Econômica Federal, que patrocinava as dez melhores do ranking.

Maureni ao lado do secretario de esportes Fernando Pazzoti

Ela e Sueli Pereira travaram grandes disputas e o curioso é que as duas, além de Pablo Fagundes, começaram correndo na cidade de Jatai. O tempo de Maureni era 17 minutos e 45 segundos nos 5 Km e nos 10 Km fazia o tempo de 37 minutos e 50 segundos, no auge de sua forma.

Ela foi treinada por Genilson Júnior, que antes fora atleta maratonista. O Luiz Antônio, de Taubaté, técnico até dos quenianos, treinou a Maureni. Outro apoiador dela foi o treinador foi Márcio Mequiefes, de Pindamonhangaba.

Treinava duas vezes por dia, de forma leve ou pesada. Dava muitas voltas na pista do Veneza e em torno do Estádio Mozart Veloso do Carmo. Treinava na terra batida ou na grama, na Academia do Marcelo Guerra ou na Água Viva. Agradece a eles nessa parceria pelo esporte.

Nesse período pesava 45 kilos. Hoje mora em Mato Grosso e está muito acima de seu peso de ex atleta. É da mesma geração de Elias Gonzaga, Pablo Fagundes, Thaise Afonso, Kelvin Silva e outros atletas que participaram da Escolinha do João Pinto.

A Musa Loira e Filha do Vento divulgou Rio Verde em muitos lugares do Brasil e 2011 venceu a Prova Internacional de 10 Km das Nações Unidas, em Campo Grande. Correr foi sua vida.

Diz que sua premiação máxima foi de 2 mil reais na Corrida do Trabalhador do Sesi, em Anápolis, em 2013. O seu estilo era participar das provas de 5, 10, 15 Km e até Meia Maratona. O amigo Antônio Panela diz que começou a correr influenciado pelo exemplo de Maureni.

Maureni e sua coleção de medalhas

A Filha do Vento popularizou o atletismo em Rio Verde e afirma que o esporte é saúde, educação física, integração, concentração e muito treino. Ela treinava os famosos tiros, que são os arranques m várias distâncias. Treinava, corria, relaxava a musculatura nas piscinas e tinha uma alimentação organizada por nutricionista.

Morou em Rio Verde e 2016 foi candidata a vereadora e teve 108 votos, reflexo de sua popularidade no atletismo. Trabalhou na empresa Perdigão e até foi destaque dessa empresa nas Corridas dos Funcionários.

Maureni Siqueira agradece os secretários de Esporte Toninho Português e Fernando Cézar Pazotti pela ajuda na sua carreira de atleta destaque. Confessa que faria tudo de novo e aconselha a quem queira ser atleta ter muita disciplina e treinamento, levando uma vida regrada e saudável.

Ela fez curso de arbitragem do atletismo em Goiânia e marcou uma época de ouro desse esporte. Correr, correr e correr. Assim chegou à frente e conquistou mais de 500 medalhas e diversos troféus, escrevendo com garra e charme o seu nome no esporte das ruas e pistas.

Finaliza sua mensagem pedindo mais apoio ao atletismo e agradecendo sua mãe e família pelo incentivo na vocação de vencer limites e chegar em primeiro lugar.

Maureni e os filhos
Lindenberg Júnior
Idealizador e fundador do Blog do Lindenberg e do PE, Lindenberg é jornalista diplomado, pela Faculdade Objetivo de Rio Verde e, além de trabalhar com o site, é produtor e repórter esportivo do Programa Bola na Mesa, que vai ao ar de segunda a sexta, às 11h30 e, aos sábados, ao meio-dia, na Rádio Morada do Sol FM, de Rio Verde.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.